Epécies X híbridos

Uma informação importante para conhecer as orquídeas é saber a diferença entre espécies e híbridos.

A maioria das pessoas conhece aquelas orquídeas que se encontram a venda em supermercados, floriculturas, e que são muito utilizadas para decorar festas, etc. Estas plantas são orquídeas híbridas, que o ser humano produziu após diversos cruzamentos artificiais entre plantas de espécies diferentes (e depois entre híbridos novamente) e quando conseguem a flor desejada reproduzem inúmeros clones desta planta para serem comercializadas. São flores com formas, cores e perfumes muito atraentes, mas são como plantas “fabricadas”.

As espécies, diferentemente das híbridas, são as que se encontram (ou se encontravam) na natureza espalhadas por todo o mundo e são muito mais interessantes de se colecionar. Entre outras coisas, porque você consegue identificar qual a sua região de origem e com isso saber o clima em que ela se desenvolve melhor, etc. Algumas delas tem características muito curiosas, como a do Catasetum cernuum (foto abaixo), cujas flores desenvolveram um cheiro desagradável para atrair seu principal agente polinizador que é a mosca.

Outra particularidade das espécies é que são plantas que tem história, como a Laelia lobata (foto abaixo) que até algumas décadas atrás, na sua época de floração, formavam grandes manchas de cor lilás no granito do Pão de Açúcar e da Pedra da Gávea no Rio de Janeiro, ou também o Angraecum sesquipedale, também conhecida como a orquídea de Darwin.