A orquidofilia

A orquidofilia (philia é uma latinização do grego φιλíα e significa “amizade, amor”) é provavelmente tão antiga quanto a raça humana.

No ano de 2007 foi encontrado na República Dominicana o fóssil de uma abelha presa em âmbar que carregava políneas de uma orquídea (como na foto abaixo). Este fóssil data de 20 milhões de anos aproximadamente, o que levou pesquisadores a recalcular a origem das orquídeas em 80 milhões de anos atrás, no final da era dos dinossauros.

Por volta de 500 a.c. o filósofo chinês Confucio, encantado com o perfume delas deixou registrado em seus escritos: “lan exala perfume de reis” (lan é como se referia às orquídeas). Depois (aprox. 300 a.c.) foi também descrita na Grécia por Teofrasto, que a chamou de orchis, de onde derivou seu nome atual.

Os Astecas já utilizavam a fruta de Tlilxochitl (uma espécie de orquídea do gênero Vanilla) como uma das mais cobiçadas especiarias que era usada pra aromatizar uma bebida espessa à base de cacau chamada de xocoatl. Admiravam também a beleza das Coatzontecomaxochitl (as Stanhopeas) que eram tidas como flores sagradas e eram cultivadas em seus jardins.

Em 1818 chegaram à Europa os primeiros exemplares de Cattleya labiata vindos do Brasil. Elas foram as primeiras Cattleyas descritas e com suas flores grandes e coloridas encantaram os colecionadores da época, que iniciaram um ciclo de buscas  frenéticas a estas plantas dos trópicos. As orquídeas levaram pessoas a cometer loucuras difíceis de acreditar. Os nobres europeus nos séculos XVIII e XIX pagavam fortunas para os “caçadores de orquídeas” que organizavam expedições ao redor de todo o planeta atrás destas plantas para aumentar suas coleções e possivelmente descobrir novas espécies. Estas expedições enfrentavam todo tipo de dificuldades e doenças em viagens extremamente incômodas e longas em busca de orquídeas.

Hoje em dia, graças às técnicas modernas de propagação por meio de sementes ou meristemas, é muito mais fácil (e ecologicamente correto) encontrar orquídeas de diversas partes do mundo com produtores especializados e com um pouco de conhecimento podemos criá-las em nossos orquidários aumentando assim nossas coleções.