A labiata, rainha das Cattleyas.

Cattleya labiata

Uma das histórias mais fascinantes do mundo orquidófilo é a da Cattleya labiata, que foi a primeira Cattleya descrita pela ciência.

No ano de 1818, William Swaison, um coletor de plantas britânico, enviou em um navio um lote de plantas ornamentais do nordeste do Brasil para a Inglaterra. Junto com elas e sem muito destaque foram algumas orquídeas destinadas a William Cattley, um famoso horticultor inglês. Quando estas plantas floriram pela primeira vez causaram enorme sensação entre os amantes das orquídeas daquela época, que eram muitos e se impressionaram com o tamanho e a cor destas flores vindas do “Novo Mundo”. Cattley chamou o jovem botânico John Lindley para catalogá-la e este, no seu livro Collectanea Botanica (1821), escreveu uma descrição da orquídea e a chamou de Cattleya labiata, imortalizando assim o nome do amigo horticultor no mundo das orquídeas.

Apesar de todo o fascínio causado pela planta ela foi tomada por um mistério enorme. O coletor Swaison não deixou informação sobre o local onde havia achado a orquídea e, após enviar estas plantas, foi até a Região do Rio de Janeiro de onde enviou mais um lote com outras planta. Depois foi para a Nova Zelândia para outra viagem de coletas e desapareceu para sempre nas suas florestas, levando consigo a informação de onde havia encontrado a Cattleya labiata.

Como o último lote de plantas enviadas por Swaison havia saído do Rio de Janeiro, especulações na época levaram os colecionadores a acreditar que ela teria sido encontrada perto de lá e mandaram inúmeras expedições para encontrar o habitat natural desta planta, obviamente sem sucesso pois a mesma havia sido coletada em Pernambuco. Por mais de 8 décadas ela foi tida como perdida e a chamavam de “Lost Cattleya” até que, em 1889, uma pessoa que procurava insetos no interior de Pernambuco resolveu mandar algumas orquídeas de flores grandes e rosadas para o senhor Moreau de Paris, que estava pagando sua viagem. Sem querer haviam localizado o habitat da Cattleya labiata que por tantos anos havia intrigado os colecionadores europeus!

A redescoberta da Cattleya labiata foi anunciada pela The Orchids Review como “o evento do ano”!